isacosta.net » the geek side
3.1.07
categorias:
Em 2006...

Social. Não há melhor palavra para descrever o ano de 2006!
A web 2.0 dominou por completo o panorama internacional da internet.
Serviços como o del.icio.us, Digg, Flickr, Hi5, Last.fm, LinkedIn, MySpace, Netvibes, Technorati, YouTube, Wikipedia, para nomear apenas alguns, porque eles existem às centenas, cativaram e fizeram as delicias dos cibernautas, que têm aderido em massa, quer pela sua funcionalidade ou pela sua utilidade. Apesar de alguns deles já existirem há mais tempo, em 2006 tiveram certamente uma maior afluência.

Decididamente, os blogs vieram para ficar. Muitos bloggers têm escolhido abandonar as suas profissiões para se tornarem bloggers a tempo inteiro, utilizando a publicidade nos seus sites para gerar receitas necessárias. Serviços como o PayPerPost, TextLinkAds, ReviewMe, Google AdSense, entre outros, tornaram possível o aparecimento desta nova profissão, bem como, potencialmente melhorou a qualidade dos conteúdos.

Cada vem mais as pessoas se aventuram pelo mundo dos podcasts e videocasts. O Democracy Player, ou televisão por RSS está a revolucionar a forma de ver televisão online. Muitos são os programas dedicados aos diversos nichos de interesses e com um nivel de investimento e qualidade impressionantes. Instalou-se a era do personal media vs. mass media!

No campo do webdesign, as palavras de ordem têm sido acessibilidade, a optimização do código para o rápido carregamento dos sites, e compatibilidade entre browsers, mantendo flexibilidade criativa nos layouts.
Cada vez existem mais sites a disponiblizar os conteúdos através de RSS. O RSS tem vindo a ganhar adeptos devido à facilidade com que a informação chega até às pessoas. Isto é extremamente benéfico quer para os utilizadores, mas mais importante ainda para os próprios editores, visto que a maior parte dos utilizadores não tem tempo para andar a ver todos os sites.

Também no mundo apple assistiu-se a grandes mudanças, como o aparecimento dos processadores core duo da intel (e o desaparecimento dos ppc), novos modelos de portáteis, novos modelos de ipods. Desta vez não foi o iPod o grande impulsionador do crescimento da apple, mas sim, o sucesso dos novos computadores pessoais, especialmente os portáteis.
As guerras de gostos também deixaram de fazer sentido porque estas novas maquinas da apple correm também o windows, quer através do bootcamp criado pela apple, ou em modo de virtualização com o parallels desktop da parallels. Agora não há desculpa para não adquirir hardware apple (fora as questões monetárias).
A apple singra-se como grande fabricante de hardware, estando cada vez mais próxima da dell.

Em 2007...

A web 2.0 vai continuar a dominar todas as atenções. Vão continuar a aparecer serviços e aplicações para a web, uns mais úteis que outros, todos orientados para os utilizadores, que vão continuar a alimentar esses serviços e ao mesmo tempo, a contribuir para o seu desenvolvimento e sucesso.

Com o aumento da banda larga, disponível na grande maioria dos lares, espera-se que a utilização de vídeo e tv online na internet irá ter um aumento significativo e será mesmo uma das grandes características da web em 2007.

O facto do Internet Explorer 7 ser RSS aware, vai certamente democratizar a sua utilização. As pessoas vão começar a aperceber-se das vantagens em subscrever feeds. Ao mesmo tempo, os sites que ainda não disponiblizam o serviço, vão querer entrar nesta corrida e a subscrição de RSS nas páginas irá ter maior destaque.
Com o aumento esperado de subscritores, veremos inevitavelmente, um aumento de publicidade nos feeds..

Vamos continuar a assistir às guerras entre os gigantes da internet, entre browsers, entre formatos de suporte de media, grandes aquisições, etc..

A apple vai continuar a crescer, como eles fazem questão de o afirmar. Os portáteis , os iPods e a iTunes Store, vão continuar a ser uma mais valia, aguarda-se com expectativa o lançamento do iPhone, o Leopard está a caminho, a contínua evolução dos processadores Intel, e a integração de drives adaptadas aos novos formatos de vídeo..

Algo me diz que a banda larga como a conhecemos vai ser coisa do passado, com as tecnologias emergentes do vDSL2, FTTP (fiber to the premisses) e a actualização do cabo para o docsis 3.0, a velocidade irá disparar para os 100Mbits ou mais, e irá dar lugar a serviços multiple-play (voz, tv multi-canal e multi-posto, e internet).

A única coisa que penso que não se vai desenvolver muito, apesar de cada vez mais existirem condições e serviços para tal, é o acesso à internet através de telemóvel, devido aos preços elevadíssimos que as operadoras praticam..Contudo, isto não se aplica às placas de internet móvel, que também verão um aumento de velocidade (já se fala em 7.2Mbits).
link do postPor Isa, às 02:53  comentar

De Marco a 3 de Janeiro de 2007 às 10:51
este ou o outro está em duplicado, mas é este não é?

De Isa a 3 de Janeiro de 2007 às 11:22
É este que é para ficar..obrigada pelo reparo ;)
Comecei a postar através do Ecto e aquilo tem uns comportamentos um pouco estranhos..ou então sou mesmo eu que ainda não lhe apanhei as manhas lol

De dextro a 3 de Janeiro de 2007 às 16:02
Excelente analise ao ano tecnologico que passou e ao ano que se avizinha, excelente leitura :D

De Isa a 3 de Janeiro de 2007 às 16:05
Thank you very naice, sir! ;)

[...] Tanto a Isa como o Rui fizeram duas excelentes analises ao ano tecnológico de 2006 que creio valerem a pena ler. [...]

De Miguel Caetano a 7 de Janeiro de 2007 às 14:45
Com o aumento da banda larga, disponível na grande maioria dos lares, espera-se que a utilização de vídeo e tv online na internet irá ter um aumento significativo e será mesmo uma das grandes características da web em 2007.

Isso é wishful thinking:

1 - Em Janeiro de 2006, 26% dos lares portugueses dispunham de acesso à Internet em banda larga, cerca de 35,3% tinham Internet e 51% estavam equipados com um computador, de acordo com o inquérito ao consumo da banda larga realizado pela ANACOM (http://www.anacom.pt/template20.jsp?categoryId=1643&contentId=362725).

Colocando de parte a questão de o que é que a ANACOM considera por banda larga (256 kbps?), o mais provável é que a maior parte desses portugueses utilizem pouco a Internet para conteúdos multimédia como filmes e séries de televisão...

De Isa a 8 de Janeiro de 2007 às 16:43
Quando falei em "disponível na grande maioria dos lares" não me estava a referir só a nível nacional..
Mas se formos por aí, o IPTV, que o clix já fornece e que a PT já tem em fase de testes (em Portugal, em Cabo Verde é oficial), vai certamente ser o player determinante no aumento do numero de adesões. O cobre já lá está onde o coaxial ainda não chega e a tendência é a maioria dos lares ter televisão paga. A internet e telefone vêm por arrasto..

 

Isa. Webdesigner, geek, apple fangirl assumida, necessita tanto de uma ligação à internet como do ar que respira. Adepta das novas tecnologias e sempre atenta às novidades!

online